FBI no automobilismo

[bannergoogle]SÃO PAULO | Este 27 de maio vai entrar para a história como o dia em que a estrutura de corrupção do futebol, o mundo mais importante do esporte mundial, começou a ser desmantelada. A entrada dos EUA e do FBI no caso só indica o quanto ramificada é esta teia criminosa, que aos poucos vai desvelando nomes conhecidíssimos do meio, sobretudo de brasileiros com Marin, Teixeira e Del Nero. Estamos, enfim, prestes a presenciar a derrocada destes cânceres que se locupletaram de propinas e esquemas a vida toda.

É de se aguardar, também, o momento em que aquela gente de bem se enche de patriotismo e vai às ruas para manifestar ou opta pela varanda gourmet trajando com orgulho a camisa da CBF.

Mas trazendo para o lado do esporte a motor, é de se pensar se as entidades que o compõe não são erguidas da mesma forma, de conluios, trocas de favor e peitas. E aí, claro, a gente se lembra do automobilismo brasilis. Só pegando por um dos tantos pontos dos últimos tempos: Nelson Piquet se levantou contra a CBA anos atrás. Deixou dúvidas sobre a conduta do presidente Cleyton Pinteiro e do dirigente Nestor Valduga. Inquéritos chegaram a ser instaurados. Fora isso, outras interrogações pairam também sobre as federações regionais — muitas nem existiriam fisicamente e só estariam de fachada meramente por interesses. E Jacarepaguá e suas negociatas que não resultaram em autódromo algum no Rio? Por que só se perde e nada se constrói? Hora de também investigar o que acontece por aqui?

A propósito, cabe uma última perguntinha: o trâmite para levantar dinheiro de renúncia fiscal para o Campeonato Brasileiro do Rally de Velocidade foi feito com toda a correção e lisura, mesmo?

Comentários

  • Só não gostei da parte da camisa da CBF. Essa associação não existia na mente da pessoas que fizeram o protesto assim como eu. Os vermelhos que criaram essa coisa de “camisa da CBF” para denegrir a imagem do protesto. Eu usei a camisa amarela pra representar o verde e amarelo do país, e não tenho sacada gourmet e muito menos apóio a CBF e suas atividades que todos sabem que são duvidosas.

  • Carlos Eduardo, concordo com o que disse. O esporte é muito frágil para nos preocuparmos comparado com o que está sendo feito com o nosso país, mas ainda sim, é necessário atentar-se para essas instituições falidas como é o caso da CBF, COMENBOL, etc. Além do nosso governo nos roubar tanto, ainda vem essas instituições e roubam o resto do salário do trabalhador que vai ao estádio vestindo a camisa de seu time com orgulho e nem ao menos imagina que o seu dinheiro suado está sendo investido em mansões pelo mundo. Minimizar o esforço da classe pensante para salvar esse país é bem tipico de quem só é capaz de ver uma bola rolar, famosos escravos da velha política do pão e circo. Mas o fato é que dia a dia o nosso país vem perdendo, e até o futebol que achávamos que era nosso, infelizmente já não é mais. Foi vendido por esses senhores que hoje estão trancados em casa com seus advogados pensando em como fugir do xadrez. Acho lastimável e alienante se render ao conformismo, basta ver a postura que a maioria dos europeus (países mais evoluídos no quesito educação) adotaram. Por isso, prefiro ser visto como uma figura ironizada no meio de muitas outras, mas que pensa e luta pelo que é correto e pelo bem do meu país do que apenas ficar sentado escrevendo textos sem base e tão pouco que possam agregar algo na vida de alguém além do desprezo pela alienação e conformismo.

  • É de se aguardar também se, em algum momento as investigações chegarem até pessoas mais caras à nossa imprensa, haverá honestidade intelectual para reportar os fatos com a mesma empolgação. Sim, porque se a candidatura do Brasil como sede da Copa do Mundo também está sob suspeita, não é necessário um grande esforço de imaginação para pensar que há gente dormindo menos tranquila em Brasília, na região do ABC e em outras varandas gourmet da nossa grande pátria educadora.

  • Victor, na verdade mesmo, se tudo for investigado, ou seja, todas as confederações, federações e similares de todos os esportes, acredito que em todas elas serão encontrados problemas desse tipo. No Brasil mesmo, no automobilismo, judô, tênis, futebol, voleibol e tantos outros esportes já vimos atletas ou representantes dessa área se levantando contra presidentes. Isso mostra que em tudo há problemas. Precisava começar tudo de novo, do zero, pois todas essas coisas envolvem muito dinheiro de patrocinadores, materiais esportivos, marketing, alimentação, mídia e mais um monte de coisas e onde há dinheiro, sempre haverá quem queira corromper e quem quer ser corrompido. Ou seja, o problema é muito maior do que se possa pensar e acabar com isso é praticamente impossível. Se diminuíssem, já seria uma vitória. Vamos ver se esse fato ajuda, pois a briga é de gigantes mundiais.

  • Pelo que entendi…você acha que quem se manifesta(entendi que é contra o atual Governo),necessariamente apoia as sacanagens que estão ocorrendo na Fifa e no mundo do futebol?Desculpe,se foi isso,acho que vc está “forçando” um pouco,pra defender aquilo que te é simpático( e isso é um direito seu),porém você está sendo antes de tudo injusto com gente como eu, Não sou da ‘turma do capuccino” e nem tenho “varanda gourmet”mas ainda assim,me manifesto(direito meu),e sou contra toda essa SUJEIRA que existe dentro do esporte.